14 junho, 2018

Sou um lesado de Deus, Pátria e Autoridade, diz o Poema



Parabéns, Portugal, diz o poema
Portugal, a inveja no cimo dum bolo de merda, diz o poema


Taras engarrafadas o mexilhão fado imposto mais iva, diz o poema, o cidadão-escravo dos aterros sanitários como um poema negreiro de rimbaud de balde hoje azul, amanhã amarelo e depois verde a ensacar raríssimas associações de defesa do ambiente de cortar à faca













quem anda por dentro
vê-se por fora
dilu Ente





Hoje todos os mortos
mergulham o seu metafísico
no Sena,
dilu Ente


O paraíso
é um labirinto
que rego com sonhos 
ardentes
dilu Ente



é passar po lá, diz o poema:  https://gazetadepoesiainedita.blogs.sapo.pt/a-da-silva-o-o-nascimento-da-utopia-2574

A Tensão Poética diz o poema interrompido

07 junho, 2018

Just poem, no bullshit poetry, diz o poema

É quem mais me ode, confessa a musa,
com o seu divino bigode cravejado
de pentelhos meus, diz o poema

Cheiras mal humano, cheiras a Poesia,
diz Razão despindo as cuecas
e esfregando loas no meu rosto,
 bebe a tua esperma
de Poeta impossível, diz o poema

E a Poesia canta
como uma bala perdida
depois de ter comido
a alma do Poeta
por trinta fingidos orgasmos,
diz o poema

De noite todos os poemas são fados
de quem perdeu a Poesia
a jogar à roleta russa, diz o poema

Quem quer casar com a Poesia
que é tão linda 
E não tem coração,
diz o poema

Presente é o passado
que não passa, diz o poema

Tudo se escreve
menos a Poesia, diz o poema
Há no nevoeiro
uma casa submersa, diz o poema
Tudo é melhor
que nada, diz o poema


Com a feira do livro a céu aberto em Lisboa os aterros sanitários esperam aumentar consideravelmente as suas bibliotecas, diz o poema

na feira do livro a torre do tombo tv está um autor a afirmar que ora tropeça no fernando pessoa ora tropeça no orson wells, diz o poema
Parte superior do formulário
Parte inferior do formulário


A minha imaginação é o teu futuro
e seguro de vida,
diz o poema

O regresso a casa é
uma fuga
ao paraíso, diz o poema



29 maio, 2018

No dia do evangelho segundo a Eutanásia, aí está a eSTUpiDa 6 e suas temáticas das novas formas de desespero.


 

Índice





Marielle Franco, legalização do tráfico e a política da bala perdida
Luís Manteigas

RES EXTENSA
Fernando Guerreiro

A Ninfa (conto parisiense)
Rubén Darío, com tradução de João Albuquerque

A boceta de Lulu
Danyel Guerra

O drama de Emília
Ana Sophia Linares

Dois apontamentos sobre a Ironia
João Albuquerque

O sobrenome das coisas
Francisco Cardo

Sobre o Homem-Massa
Humberto Rocha

O Eu como prótese do Outro
António S. Oliveira

Who in hell is Trump?
Lopes da Silva

Trump meu inimigo, meu próximo
António S. Oliveira


O elo mais fraco
Noel Petinga Leopoldo

A Ameixa
Noel Petinga Leopoldo

All mada Soares dos Reis
A. DaSilva O.

O auto da Bctriz
A. DaSilva O.

Um texto de
Luís Ferreira


Dois textos de
Luís Oliveira

Lubribliofila
Noel Petinga Leopoldo

Para acabar de vez com a literatura marginal!
Lopes da Silva

Portfólio
Diogo Ferreira


10 maio, 2018

Vejo-mo grego para fazer um poema, diz o poema


Lopes
Adilia
Não é
Boa
Pessoa
É um
Pseudónimo
diz o poema

Acabo de fazer a minha Escrita, diz o poema, 
o livro razão perdeu a cabeça e o irs 
saiu para comprar cigarros


A uma esquina a observar
Os meus pensamentos peregrinos entre o nevoeiro o cheiro a esturro das queimadas
As andorinhas volteiam e constroem na página em branco o seu ninho
Diz o poema

Observo as formigas a foderem-me o juízo
Excesso de açúcar no sangue e a retórica dos silêncios 
com a boca cheia de formigas um pôr-de- sol e a merda dum café duplo
diz o poema

O boi foi comida pela erva, diz o poema

Chegado à boca de cena 
O BEIJO engoliu o Pénis
de um só fôlego
diz o poema



Os os poemas são cães
que não conhecem


o seu dono, 
diz o poema

Calem-se poemas, 
deixem ouvir o poeta, 
diz o poema

Estar calado é libertar 
um barulho ensurdecedor, 
diz o poema

A TENSÃO, A TENSão POética NAVEgação

A Tensão Poética a tensão dos 520 anos de circumlunavegação das odes marítimas e suas especiarias, raspadinha aqui raspadinha além raspadinha para todos cantos e sentidos, diz o eterno velho do Restelo mostrando o seu cu que medo mete e atira cagalhões e seus preservativos como manda madre que os pária rio por esse umbigo acima, diz o poema





-0:10

30 abril, 2018

Hoje fiz das tripas um poema, diz Prosa K



Cada cego tem a sua maneira de ver, diz Piropos

Beijo logo traduzo, diz o poema


A ver memórias
humanas
demasiado humanas
interior em cinzas
a Ruína chora
os seus ente queridos
como escudos
humanos


dilu Ente




Estar calado é libertar um barulho ensurdecedor, diz o poema


Calem-se poemas, deixem ouvir o poeta, diz o poema



Tirou-me como palavras da boca, diz o Poema

À sombra do Resili Ente
o medíocre
ama nu ense de poemas
só pode ficar nervoso 
com os meus peidos 

dilu Ente



A PUREZA é um mito, Eurídisse
dilu Ente

Não se pode dizer a um Poeta,
Salve-se!
mas, Exista!
dilu Ente


Atirou-me as palavras da boca, diz o Poema

O Homem é um fato e terno
A morte é uma cobra com um cadáver vivo dentro TODA, Memória Viva, diz o poema

A morte é a minha viúva preferida, diz o poema



Quando alguém morre
torno-me num desconhecido
dilu Ente

Quando alguém nasce
toda a gente diz
que é um pai babado
dilu Ente

Quando alguém encontra a sua voz
dizem que fez um pacto com o diabo

dilu Ente

Pensar o Bem
não responsabiliza
o mal que dele pode resultar
Falha Humana
de quem me criou
tal sismo
onde os deuses menores
despejam as minhas humanas
necessidades satisfazendo-as

dilu Ente


O poeta está na Lura, diz Piropos



É quem mais cospe na página-em-branco o leite derramado do seu umbigo, diz Prosa K













16 abril, 2018

Será mais ou menos assim o próximo número, o sexto, da nossa má G zine eSTUPIDa, diz Prosa K



Marielle Franco, legalização do tráfico e a politica da bala perdida. por Luís Manteigas


            RES  EXTENSA                                   por FERNANDO GUERREIRO

A NINFA (conto parisiense)
Rúben Dário
Traduzido por João Albuquerque

Crónica:
     Danyel Guerra                    
                                   
                   A BOCETA DA VIRGOLINA



 




 João Albuquerque 
Dois apontamentos sobre a ironia


FRANCISCO  CARDO

 O SOBRENOME DAS COISAS



Dossier:
  Rui Carlos Souto
TRUMP ou o
 NARCISISMO das NAÇÕES
Lopes da Silva
Who in hell is Trump?


Análise Critica:


Rui Carlos Souto

PRÉ LÓGICA NO ROMANCE NOME DE GUERRA
     de ALMADA NEGREIROS


Narrativas:

                                        O drama de Emília                      por    Ana Sophia Linares
& textos de: 

- LuÍs Ferreira

- Luís Oliveira

- Noel Joel Petinga

LUBRIBLIOFILA


Ensaio:

Lopes da Silva

Para acabar de vez com a literatura marginal



Fotografia:
Diogo Ferreira

portfólio