10 junho, 2011

Portugal é um cadáver embalsamado com setenta e oito mil milhões de poemas